O que Comer Antes do Treino? 2 Opções que funcionam para o seu dia a dia

o-que-comer-antes-do-treino

A alimentação antes do treino é muito importante. Mas ela não fará mágica se o restante das refeições do dia e da semana forem ruins. De nada adianta usar suplementos ou comer certinho nesta refeição, se no resto do dia você come de forma desequilibrada. Obviamente você não terá o resultado esperado. Lembre-se, os resultados estão ligados ao todo!

Existe mais de uma possibilidade de combinações, como por exemplo usar proteínas e carboidratos ou usar proteínas e gorduras. Ambas são amparadas por evidência científica e para os fins deste artigo, funcionam bem tanto para perda de gordura, como para ganho de massa muscular.

A opção 1 serve para a maioria das pessoas que querem ganhar massa muscular e perder gordura ao mesmo tempo. E funciona também para os que buscam emagrecimento e definição. Pois mesmo querendo perder gordura, o que precisa ser mais observado, é o todo e as estratégias nutricionais utilizadas nas outras refeições do dia.

O QUE COMER ANTES DO EXERCÍCIO?

o-que-nao-comer-antes-do-treino

Opção 1:

De maneira geral, tanto a alimentação que ocorrer antes quanto a que ocorrer depois do exercício deve entender que o consumo de carboidratos e proteínas é essencial, pois eles auxiliam o aumento de massa muscular, uma vez que os carboidratos evitam que o nosso corpo use a proteína presente no músculo como fonte de energia. Não coma apenas o carboidrato!

A dica é comer uma refeição bem moderada 40 minutos antes do treino, pois assim ocorre uma melhor absorção de alimentos. No momento que você come, a maior parte do sangue e do oxigênio do organismo é direcionada para o estômago e intestino para fazer a digestão, por isso é interessante comer com um certo tempo antes de treinar, assim o corpo digere o alimento e, na hora da atividade física, direciona o sangue para os músculos realizarem os exercícios.

Mas, se você nem sempre consegue controlar o tempo certo de comer, também é possível escolher o tipo de carboidrato que se deve ingerir conforme o tempo disponível até a sessão de exercício.

Quanto mais tempo antes do treino você come, mais o carboidrato deve ser se baixa carga glicêmica. Quanto mais próximo do treino, mais o carboidrato deve ser de média ou alta carga glicêmica:

  • De 15 a 45 minutos antes do exercício: Carboidrato de digestão rápida, como banana madura ou tapioca.
  • De 45 a 60 minutos antes do exercício:  Carboidrato de digestão mais lenta: maçã, pêra ou arroz integral.

De 60 até 120 minutos: Carboidrato de digestão lenta: batata doce cozida ou assada com casca, banana verde, berrys, mandioquinha.

O que comer antes do Treino – OPÇÃO 2:

alimentos-pre-treino

É possível comer, antes do exercício, uma combinação de gorduras boas e proteína. Para quem deseja reduzir peso corporal e definir também é possível utilizar uma gordura que se chama MCT. Ele otimizará a queima de gordura.

O MCT é a sigla em inglês para triglicerídeo de cadeia média e podem ser encontrados naturalmente no óleo de coco e em suplementos à base de MCT puro. Por ter uma estrutura molecular menor, o MCT é mais solúvel em água, de preferência a agua alcalina e sendo assim fica mais fácil para que o nosso corpo possa absorvê-lo. Ao contrário da gordura encontrada na maioria dos alimentos, que são triglicerídeos de cadeia longa (TCL).

Enquanto os TCLs são armazenados no nosso corpo, o MCT é processado tão rapidamente no organismo, que não dá tempo de ele ser convertido em tecido adiposo. Ele é transportado diretamente do nosso intestino para o fígado e neste local, parte do MCT é transformado em corpo cetônico, que pode ser utilizado como fonte de energia para os músculos.

Quando está dentro dos músculos, o MCT auxilia a assimilação de proteínas, evitando que o corpo use músculos como fonte de energia. Outra parte do MCT é utilizada na termogênese, ou seja, uma parte do MCT é utilizada para aumentar a queima de gordura armazenada.

Alguns estudos se mostraram muito positivos em relação aos resultados obtidos com o uso do MCT. Um estudo foi realizado com homens e mulheres, substituindo-se o consumo de TCLs por MCTs demonstrou que a dieta rica em MCT é capaz de aumentar a taxa metabólica dos indivíduos em teste, ou seja, a partir do consumo do óleo MCT, o gasto energético diário apresentou-se maior, o que resulta na perda de gordura corporal.

Este tipo de triglicéride de cadeia média também é muito útil para pessoas em dietas de baixos carboidratos, uma vez que o MCT é uma boa fonte de energia, que poupa que os seus aminoácidos sejam utilizados para fornecer energia para o corpo na ausência de carboidratos.

O que é recomendado?

A recomendação geral é de 1-2 colheres de sopa por dia, sendo que o mesmo pode ser ingerido puro, ou pode ser adicionado à saladas, iogurte e shakes. O MCT não deve ser aquecido, pois as altas temperaturas promovem sua quebra molecular, afetando adversamente o sabor.

No início da suplementação com este tipo de óleo, podem ocorrer algumas reações adversas como náuseas, dificuldade gástricas ou diarreia. Os efeitos colaterais podem ser evitados ao iniciar o uso com doses pequenas para que o organismo se adapte. O seu uso não é recomendado por pessoas diabéticas, devido à produção de corpos cetônicos pelo organismo.

Se você quer perder peso de forma saudável sem ser escrava na sua alimentação, conheca o programa Barriga de Sonho e Descubra como ele pode te ajudar.

O que Comer Antes do Treino? 2 Opções que funcionam para o seu dia a dia
4.3 (85%) 4 votos

Leave A Response

* Denotes Required Field